Tamanho do texto:

Diminuir texto Aumentar texto

Notícia

Leandro Taques
Categoria saiu fortalecida e unificada. Calendário de mobilizações visa pressionar governo Galeria de imagens Aumentar foto
22/2/2014

Categoria decide por paralisação no dia 19 de março

Dias 17 e 18 serão de mobilizações. ‘Hora-atividade pra valer’ continua até a próxima assembleia, que acontecerá dia 29 de março


Centenas de pessoas lotaram o Centro de Convenções, em Curitiba, para participar da assembleia estadual da APP-Sindicato. Os debates foram intensos, mas o coletivo chegou ao consenso unificado a respeito da participação do Paraná na greve nacional, organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em março. A maioria aprovou a mobilização de três dias, com paralisação no dia 19 de março. Nos dois dias que antecedem a data – 17 e 18 – os(as) educadores(as) promoverão debates nas escolas, aulas de 30 minutos, entrega de cartas aos prefeitos e mobilizações nas regionais (leia o calendário detalhado no final da matéria). Em Curitiba, no dia da paralisação (19), acontecerá uma grande marcha dos(as) trabalhadores(as) da rede pública estadual de ensino. Além disso, uma caravana do Paraná participará da marcha em defesa da Educação em Brasília.

Além disso, os(as) educadores(as) definiram que a mobilização ‘Hora-atividade pra valer’ continuará sendo realizada nas escolas até a próxima assembleia, marcada para o dia 29 de março, quando a categoria avaliará o cenário e as negociações com o governo. Para a presidenta da APP, professora Marlei Fernandes de Carvalho, a assembleia foi extremamente positiva. “Foi um excelente debate. Há um bom tempo que não fazíamos um debate tão acalorado. Mas essa discussão conduziu para o conjunto da nossa categoria. Saímos unificados da assembleia. Tiramos a continuidade, até o final doe março, da ‘Hora-atividade pra valer!’, que é  movimento crescente, um direito dos educadores e educadoras. E a categoria está animada, mesmo com relatório, com ata, com intervenção do governo dentro das escolas. Saímos muito unificados nesta pauta porque é lei e é um direito nosso. Também retiramos o calendário da nossa luta estadual e nacional”, explicou.

Hora-atividade pra valer! – A campanha que está sendo levada à frente pela categoria na maioria das escolas da rede estadual teve duas novas datas acrescentadas ao seu cronograma: como definido na assembleia de dezembro, seria feita a mobilização nas escolas nos dias 27 de fevereiro e 07 de março. Na assembleia deste sábado (22), o coletivo aprovou que a iniciativa prossiga até a próxima assembleia (de 29 de março), assim, os educadores farão a campanha também nos dias 11 e 24 de março. Na semana da mobilização nacional – de 17 a 19 de março – não haverá ‘Hora-atividade pra valer!’ nas escolas, em virtude das outras ações e da paralisação.

Última semana de fevereiro – Mas a luta continua. E já. Nesta segunda-feira (24), a APP acompanhará, na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a audiência pública em que a secretária de Estado da Fazenda, Jozélia Nogueira, fará a apresentação dos dados referentes às metas fiscais do terceiro quadrimestre de 2013 do Governo do Paraná. Além disso, no mesmo dia, a direção da entidade fará uma entrevista coletiva com a imprensa para informar as decisões da categoria e a nossa pauta para 2014. No dia 25, o sindicato acompanhará a protocolização dos projetos de lei que tratam da saúde dos(as) educadores(as) e servidores(as) do Estado. De acordo com o deputado estadual e ex-presidente da APP, Professor Lemos, que estava na assembleia, as propostas – que tratam da criação do IPE Saúde e da adoção de um projeto de Saúde do(a) Trabalhador(a) - foram assinadas pelos deputados da oposição e serão encaminhados nesta data para a tramitação na Alep.

Também no dia 25 de fevereiro, próxima terça-feira, o sindicato participará de uma audiência com o governo, a primeira do ano, para tratar dos itens centrais da extensa pauta da categoria (que será divulgada aqui, no Portal da APP). Na ocasião, a direção da entidade cobrará o pagamento de todos os atrasados devidos aos(às) educadores(as); a implementação dos 33% de hora-atividade; a correção do Piso Salarial dos(as) Professores(as) de acordo com o cálculo da CNTE, que exige a aplicação de 10,6% (no Paraná seria 4%, em virtude da equiparação); o reajuste nos salários dos funcionários(as) de escola conforme o índice dado ao Salário Mínimo Regional (em torno de 8,7%); data-base; oficialização da suspensão da instrução 008/2013, que trata da Educação de Jovens e Adultos (EJA); isonomia entre os direitos dos demais professores(as) com aqueles(as) que atuam na Educação Especial; pagamento dos PSS; levantamento da falta de funcionários(as) nas escolas; novo porte; concursos públicos; enquadramento dos aposentados(as); infraestrutura das escolas; dobra de padrão e um novo modelo de atendimento à saúde. Ainda na próxima semana, no dia 26, está prevista – caso o governo não suspenda a instrução 008/2013 (EJA) – uma audiência pública na Alep.

Pauta e campanha salarial 2014 – A assembleia aprovou a pauta de reivindicações de 2014, que tem mais de 50 itens. O documento será divulgado em breve no portal da APP. Além disso, a audiência aprovou a Campanha Salarial 2014 dos(as) educadores(as), que tem como mote a chamada: ‘Quem luta faz a hora, não espera acontecer!’. Além da exigência da implementação dos 33% de hora-atividade na jornada do magistério da rede estadual, o material também destaca os seguintes itens: Piso Nacional, reajuste dos(as) funcionários(as), pagamento dos avanços em atraso, concursos públicos, novo modelo de atendimento à saúde, cargo de 40 horas, alteração dos contratos PSS, enquadramento dos(as) aposentados(as), porte das escolas, hora-aula e hora-atividade para a educação especial, infraestrutura adequada nas escolas e o fim do desmonte pedagógico na rede.

O secretário de Comunicação da APP, professor Luiz Carlos Paixão da Rocha, falou sobre a campanha. “Uma assembleia bem representativa a que tivemos e que aprovou um calendário de mobilização e lançou campanha salarial de 2014. Uma campana que aborda os principais itens de reivindicações da educação, pois, na verdade, a nossa pauta hoje contem mais de 50 itens. Mas numa campanha precisamos priorizar alguns temas, para unificar a luta de todos e todas. E estes itens foram debatidos exaustivamente no Conselho da APP e levados para aprovação na assembleia, que assim o fez, por unanimidade. Isto demonstra a unidade da categoria e demonstra que vamos com força para cima do governo, pois estamos apenas reivindicando que o governo cumpra a lei e cumpra os compromissos assumidos, durante a campanha política, com a categoria”, destacou.

Pesquisa da Saúde – Na assembleia, o secretário de Saúde e Previdência da APP, professor Idemar Beki, fez a apresentação oficial da Pesquisa sobre Sofrimento Mental dos(as) Professores(as). A iniciativa, que será efetivada em conjunto com o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (Nesc) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), estará disponível no portal da APP-Sindicato a partir da segunda-feira, dia 24. O material explicativo – cartazes e folders – foi enviado aos núcleos sindicais da APP e serão distribuídos às escolas nas próximas semanas. O coordenador da pesquisa é o professor Guilherme Albuquerque, que também esteve presente no Conselho. Idemar destaca a importância da participação dos professores e professoras no levantamento. “A pesquisa que os professores e professoras responderão, em formulário on line, servirá para traçarmos um quadro real do porque do sofrimento mental da nossa categoria”, ressaltou.

Calendário de mobilização estadual e nacional

Fevereiro
24/02 – Acompanhamento de fala da secretária da Fazenda, Jozélia Nogueira, na Alep
25/02 – APP e Fórum das Entidades Sindicais acompanham a protocolização dos PLs da Saúde na Alep
25/02 – Audiência entre APP e Secretaria de Estado da Educação (Seed)
26/02 – Audiência Pública sobre a EJA (a confirmar)
27/02 – ‘Hora-atividade pra valer!’ nas escolas

Março
17/03 – Debate nas escolas e entrega de carta a todos os prefeitos, bem como ao governador
18/03 – Aulas de 30 minutos e mobilizações, em todas as regiões, em defesa da saúde dos(as) educadores(as) e de um novo modelo de atendimento à saúde dos(as) servidores(as)
19/03 – Paralisação de todas as escolas da rede estadual
:: Grande caminhada em Curitiba
:: Envio de caravana para marcha nacional em defesa da Educação, em Brasília


Próximas datas do 'Hora-atividade pra valer!'

27/02 - Quinta-feira
07/03 - Sexta-feira
11/03 - Terça-feira
24/03 - Segunda-feira

Fone: (41) 3026-9822 / Fax: (41) 3222-5261

APP - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PARANÁ

Avenida Iguaçu, 880 - CEP 80.230-020 - Rebouças - Curitiba/PR - Brasil