Tamanho do texto:

Diminuir texto Aumentar texto

Notícia

Simon Taylor
O processo de implantação é longo e depende de passar por várias secretarias dentro do governo. Galeria de imagens Aumentar foto
5/9/2012

Plano de Carreira significa aumento de salário para Funcionários

Além disso, plano traz valorização à profissão e incentivo ao aperfeiçoamento.

O governo se comprometeu a encaminhar para a Assembleia Legislativa até o final de setembro as alterações no Plano de Carreira dos Funcionários. Neste tempo haverá debate sobre o aumento de R$ 3,54% no salário ou um aumento de R$ 100 no vale-transporte, já incluso no plano. O reajuste de 5,1% da inflação já foi pago em maio. A APP ainda defende 8,59%, mas segundo Cid Cordeiro, economista do Dieese, o ganho real proposto é significativo, já que a média de aumento salarial na iniciativa privada foi 2,5%.

Com o atual plano, um agente educacional I entra na carreira com salário de R$ 784 por 40 horas e leva mais de 18 anos de serviço para chegar ao fim da tabela. Após as alterações, com 11 anos de carreira, no mínimo, já será possível chegar ao topo, com um salário de R$ 2.892,28, sem contar as gratificações.

Um agente educacional II pode (fazendo Profuncionário, graduação, pós e mestrado), em 10 anos, no mínimo, chegar ao salário de R$ 4.338,42.

Isso graças à inclusão da remuneração para graduação e pós-graduação para agente educacional I, e da pós-graduação e mestrado para o agente educacional II, além da progressão passar para 3 classes a cada dois anos (hoje são duas).

Os funcionários do Paraná conquistaram o primeiro plano de Carreira de sua história em 2008. Apenas quatro anos após ele já está sendo reformulado. Andréa Coelho, secretária do colégio Santa Gema, entrou em 1994. "Eu comecei a trabalhar e achei que ia morrer recebendo aquilo. Não tinha carreira, nem perspectiva. Com o plano vi possibilidade de ter uma condição de vida melhor. A gente começa a querer estudar, melhorar o salário". Hoje ela faz faculdade de Pedagogia.

"Isso significa maior valorização. Muitos jovens vão decidir entrar nesta carreira. O resultado é um ganho para a educação pública de qualidade", afirma Valdivino de Moraes, secretário de funcionários da APP.

Mas o processo de implantação do novo Plano de Carreiras é longo e depende de passar por várias secretarias dentro do governo. Ele foi formulado pela Comissão de Adequação - um grupo de trabalho formado pela APP-Sindicato e secretaria de Educação (Seed). A Seed já encaminhou para a secretaria de Administração (Seap). Ainda passará pelas secretarias de Fazenda e Planejamento, Casa Civil, Assembleia Legislativa e Sanção do Governador.

A APP está pressionando e acompanhando passo a passo para acelerar esta tramitação. Em negociação, o sindicato conseguiu a garantia de que o próprio governo vai encaminhar o texto para a assembleia, o que praticamente garante a aprovação. O governo declarou fazer todo este trâmite em setembro.

Fone: (41) 3026-9822 / Fax: (41) 3222-5261

APP - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PARANÁ

Avenida Iguaçu, 880 - CEP 80.230-020 - Rebouças - Curitiba/PR - Brasil