Tamanho do texto:

Diminuir texto Aumentar texto

Notícia

8/2/2012

Professores municipais de Colombo entram em greve

Com perdas salariais de 30% e tentativa de sufoco financeiro do movimento, trabalhadores cruzam os braços

Em assembleia realizada na noite desta terça-feira (7), os educadores municipais de Colombo - congregados pela APMC-Sindicato, filiada à APP - deflagraram greve por tempo indeterminado, para exigir o cumprimento da pauta de reivindicações e se insurgir contra a tentativa de asfixia financeira do seu movimento.

Sem aviso prévio, a Prefeitura cancelou o débito em folha das mensalidades sindicais, de maneira a cortar o fluxo de recursos dos trabalhadores a seu órgão de classe, que vem travando um duro embate com a Administração municipal, especialmente pelas perdas salariais, irregularidade nos pagamento do retroativo do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), não instalação do Conselho Municipal de Educação e não implantação do já aprovado Plano de Carreira. As perdas salariais históricas da base chegam a 30%, segundo avaliação do Dieese.

As aulas, que deveriam retornar hoje para os cerca de 25 mil alunos da rede, não ocorreram em aproximadamente metade das 46 escolas municipais de Colombo. A adesão - que atingiu ao menos um centro municipal de educação infantil - está acima do esperado, segundo o presidente da APMC-Sindicato, Claudinei Duarte de Lima, que relatou casos de pressão da gestão municipal contra o movimento dos trabalhadores. Um ofício foi protocolado requerendo uma sessão de negociação. Por ora, não há sinais de que a Prefeitura queira discutir com os grevistas.

 

* Veja aqui a carta dirigida aos pais e responsáveis explicando a greve.

* Veja aqui as razões da greve.

 

Fone: (41) 3026-9822 / Fax: (41) 3222-5261

APP - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PARANÁ

Avenida Iguaçu, 880 - CEP 80.230-020 - Rebouças - Curitiba/PR - Brasil